Friday, 1 February 2008

Goldfrapp

Não deveria ser eu a escrever algo sobre eles, e vou tentar manter-me extremamente sintético, mas a verdade é que vai sair o próximo album deste grupo ( que por mero acaso e coincidencia é o meu all-time favorito) e é necessário escrever algo sobre eles.
Goldfrapp, um duo semi-pop alternativo extremamente dinâmico, composto por Alison Goldfrapp e Will Gregory.Duas pessoas com passados extremamente diferentes: ele, músico de profissão, toca saxofone profissionalmente, participou em músicas com Tears for Fears, Peter Gabriel, The Cure, Portishead, e chegou a tocar o oboe em concertos da Tori Amos; ela, licenciada em artes ( fine art ) com projecto final cantar o yodel ( tipico suiço ) enquanto ordenhava uma vaca, cantou com Peter Gabriel, Orbital, entre outros, com imensas colaborações, meteu-se em droga, roubou carros. Estas duas pessoas juntaram-se em 1999, criando um dos melhores albuns do inicio da década, nomeado para os Mercury Prize Felt Mountain.



Este album, com influencias cabarescas, utopianas, canto de ópera, sado-masoquismo, remete o ouvinte para um mundo imaginário, completamente criado de raiz, em que fadas passeam pelas florestas calmas, em busca de prazer sexual, em que banshees gritam em plenos pulmões harmonias que se confundem com instrumentos, o folklore é tingido de melancolia e de desespero que contrasta com a harmonia e felicidade dos pequenos grãos de areia que são os humanos e a sua vontade de ser Deus e recriar tudo à sua volta.
O segundo album, Black Cherry, contrasta com o debut.



Neste segundo album, toda a atmosfera se torna mais carregada de vermelho, de sexo, de amor. A natureza encarna pessoas, ou vice-versa, que exploram a sua sexualidade com batidas fortes sobre linhas de cocaina ainda por snifar. Os paraisos virgens violados com tal timidez que se tornam carregados, e não deixam indiferentes o ouvinte. Sons e gemidos, misturados com dedos oleados tocando nos sitios certos, masturbação envolvente com a qualidade de voz mezzo-soprano de Alison gritando em plenos pulmões, e em que mais uma vez a sua voz é transformada em instrumentos musicais e sexuais. O apogeu do amor eterno, e da perca profunda, da miséria dos sentimentos. O terceiro album, Supernature, recolhe elementos destes dois.



Neste terceiro album, uma viragem também acontece. A natureza deixa de ser parte completamente integrante, passando para uma boémia e lúxuria exuberante. O som passa de extremamente sexual para um pop que invejou Madonna e Kylie Minogue, dito por elas em entrevistas. A facilidade com que foram criadas maravilhas Glam-Pop, a viagem para mundos de cor, de fantasia, em que raparigas procuram nas discotecas o seu cavaleiro encantado ( e com dinheiro para mudar o mundo delas), a dor de perder alguem, ou o extase de encontrar quem queremos ver. A facilidade com que somos comparados a animais, nos seus institos mais basicos, especialmente na comparação cão/mulher.

O quarto album, sai agora em fevereiro. O primeiro single A&E, é sem sombra de dúvida a primeira vez que a máscara cai. O encontro com as raizes, o som folkloriano, a nudez com que a melodia é composta e cantada, sem artificios, apenas voz, criaram um album que tem tudo de magnifico, se bem que de dificil leitura. Clowns, uma música cujos versos são apenas "Only clowns play with dull ballons/ Day and Night I'm watching you", traduzem momentos de felicidade que arrepiam, pela beleza, pela melodia, pela facilidade com que se entra num album que encarna as viagens, os amores, as dificuldades, a vida por si só. Ao fim ao cabo, quem somos nós senão meros viajantes deste mundo? Os altos do albúm são dificeis de escolher, uma música sobre pessoas que são enganadas por grupos que pedem dinheiro em troca de felicidade eterna, uma sobre a viagem de Houdini, uma sobre a forma como o amor pode ser cruel , uma como nos podemos comer por dentro, nada passa de meras ilusões de uma rapariga no hospital psiquiatrico, ou serão apenas os comprimidos a fazerem efeito? Aqui fica o video do primeiro single:


7 comments:

Ana Pena said...

Sem dúvida uma banda muito original!:) O vídeo do Black Cherry não conhecia, é espectacular!! E este novo álbum é lindíssimo:)

GotchyaYinYang said...

Goldfrapp é uma das bandas mais versáteis... O que mostra a qualidade destes artistas. Excelente!

Rute said...

Abosutly fun-fucking-tastic!

Rui Caetano said...

Uma banda interessante.

Pérola said...

Gostei das músicas todas.

Beijocas.

soggyscheme said...

das melhores bandas do género com melhor sonoridade existente!

gostei do post,

abc

marionetainquieta said...

O que eu aprendi a ler este post ;)